09/06/2016

4ª edição do Festival de Inverno de Monte Verde: de 2 a 23 de julho com programação cultural gratuita e atrações nacionais e internacionais

O 4º Festival de Inverno de Monte Verde promete esquentar os sábados de julho, entre os dias 2 e 23, com uma extensa programação gratuita, que inclui shows, concertos, apresentações de rua e oficinas culturais. A Orquestra Filarmônica da Melhoramentos Caieiras fará uma apresentação especial inspirada em grandes clássicos do rock and roll mundial. O grupo folclórico Família Dimantas, da Letônia, também subirá ao palco. Outro espaço que reunirá atrações durante o evento é a Casa da Gastronomia, sucesso no conceituado Festival Gastronômico de Monte Verde.

A organização espera que mais de 150 mil pessoas passem por Monte Verde no período do Festival de Inverno, que conta com o patrocínio da Cia. Melhoramentos Florestal e realização da Prefeitura Municipal de Camanducaia. Mais informações pelo telefone celular: (35) 98431-3943.

Festival MV

Programação oficial

2 de julho: 20h00 – abertura oficial; 20h30 – show com Francis Rosa.

9 de julho: 13h00 – oficina “A Arte do Circo” com Albert Rodrigues; 14h00 – Corda Bamba Rock Rural, de Extrema; 15h00 – oficina “Cachecol de Dedo“ com Rosely Sangermano; 20h00 – show Família Dimantas, da Letônia.

16 de julho: 13h00 – oficina “A Arte dos Pães“ com Carlinhos e Gleice; 14h00 – Banda de Gaita de Foles Brasil Caledonia, de São Paulo; 15h00 – oficina “Arte em Garrafas Pet” com Rosely Sangermano; 16h00 – Cine Green, com grupo de teatro de Monte Verde; 20h00 – Mari Salvaterra, de São Paulo, no Palco Avenida.

23 de julho: 13h00 – Varanda das Artes, oficina “Bi… Bi… Fazer Gibi“ com Albert Rodrigues; 14h00 – dança Leta com o grupo de ballet da Associação Beneficente de Monte Verde (ABMV); 14h15 – Orquestra Mineira Extremamente Caipira, de Extrema; 15h00 – Varanda das Artes, oficina “Moldurarte” com Albert Rodrigues; 20h00 – Orquestra Filarmônica Melhoramentos Caieiras.

Francis Rosa: Cantor e compositor, Francis Rosa tem em seu repertório canções que traduzem seu amor e respeito pela serra da Mantiqueira. Sua inspiração veio em Joanópolis, cidade localizada em plena serra, onde foi nascido e criado, envolvendo o expectador em uma atmosfera bucólica e acolhedora, que o aproximará do que é sentido nas fogueiras e rodas de viola, muito comuns nos terreirões das fazendas e lugarejos tantos da Serra da Mantiqueira.

Albert Rodrigues: Ator e arte-educador, completou 20 anos de carreira. Chegou a Monte Verde em 2011 e assumiu compromissos artísticos e sociais com crianças e jovens do distrito. Nascido em São Paulo, é pioneiro em arte-educação no distrito de Monte Verde e coordena o instituto que leva o seu nome.

Corda Bamba Rock Rural: É uma banda mineira com um projeto musical formado entre amigos, que visa levar um formato diferenciado de show, de fazer um repertório com arranjos e releituras de clássicos da musica popular brasileira e internacional, num estilo musical vigoroso na concepção e criação de seus arranjos voltados para o rock rural e blues. No repertório, Casa no Campo, Garoto de Aluguel, Vida de Gado, Chalana e outros sucessos.

Rosely Sangermano: Artista plástica, com mais de 30 anos de experiência em diversas técnicas. Atuou como professora de Educação Artística em escolas de ensino fundamental, como consultora de diferentes técnicas de artesanato em lojas ministrando cursos e criando modelos exclusivos. Participou como consultora em conteúdo para mais de 40 edições de revistas especializadas.

Família Dimantas: Diretamente da Letônia, terra do fundador de Monte Verde, os três irmãos da família Dimantas apresentam-se pela primeira vez no Brasil. Laima, Katrina e TenisDimantas são grandes representantes da música letã atualmente. No show, tradicionais músicas da cultura letã nas mais poderosas e harmoniosas vozes.

Carlinhos e Gleice: Há 15 anos, Carlinhos e Gleice se dedicam a arte de fazer pães. O pão “Meu e da Gleice” é o pão oficial do Festival Gastronômico de Monte Verde. No festival, vão ensinar crianças a arte da panificação.

Cine Green: Sob direção de Albert, espetáculo “Cine Green” traz sucessos do cinema interpretados através da dança e do teatro. Dinâmico e cheio de surpresas é encenado por crianças e adolescentes de Monte Verde.

Banda Brasil Caledonia: Fundada em 1995 pelos irmãos Cristiano e Marcos Bicudo sob a denominação de “Scottish Link Pipe Band”, uma legítima banda de gaita de foles e percussão escocesas (pipeband) no Brasil. Além do tradicional reportório escocês, o grupo mescla estilos com baião. A banda já participou de campeonatos na Escócia e é considerada a melhor ‘pipeband’ da América Latina. Em 2013, participou da Rock Street, no Rock in Rio e nesse mesmo ano ganhou o primeiro título sul-americano da categoria, em Buenos Aires.

Mari Salvaterra: Conhecida por ter integrado a Banda Blitz, Mari apresenta seu projeto voltado à música pop. Mari e sua banda esquentarão o Festival com muito samba rock, pop e rock. Conhecida por ser uma artista sustentável, Mari tem o Projeto “Atitude Salvaterra” que, juntamente com o Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza (IBDN), já foi responsável pelo plantio de mais de mil mudas no Parque do Tietê, em São Paulo.

Grupo de Ballet da ABMV: O Ballet da Associação Beneficente de Monte Verde apresenta a dança leta em homenagem aos fundadores do distrito. Sob direção da professora Ivete Castanheira desde 2006, já passaram pelo grupo muitas meninas atendidas pelo projeto social e cultural da associação.

Orquestra Mineira Extremamente Caipira: Criada em 2005, tem o objetivo de transmitir cultura autêntica às futuras gerações, com ensino de violas caipiras, violão, flauta e sanfona. A orquestra se orgulha de ser amadrinhada pela cantora (in memorian) Inezita Barrozo. É conhecida nacionalmente como Produto Cultural Mineiro e já representou o Estado três vezes no Salão Nacional do Turismo. Em 2009, recebeu o título de “Produto Genuíno Mineiro”, e, em 2016, se tornou Patrimônio Cultural da Maior Festa de Pé de Moleque do Mundo, de Piranguinho.

Orquestra Filarmônica Melhoramentos Caieiras: Com mais de 50 músicos e diversos instrumentos em sua formação, a orquestra, apesar do título clássico, tem uma ‘pegada’ bem contemporânea e popular, com repertórios que agradam a diversos públicos, não apenas os apreciadores de música erudita. Para a comemoração dos 95 anos da orquestra, o maestro Luiz Crema preparou um espetáculo com muito rock and roll e músicas do Led Zeppelin, Queen, Dominguinhos e clássicos do cinema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *